GLAN - Grêmio Literário de Autores Novos
"Um Celeiro Cultural"
"Um Celeiro Cultural"
O GLAN
Novidades e Eventos
Poesias
Contos
Humor
Galeria de Fotos
Pinhal Dias

Pinhal Dias – Amora, Portugal.

 

MULHER PORTUGUESA

 

Mulher portuguesa

Bem-amada e defendida

Em nosso cancioneiro

Fora bem elevada

Ao mundo inteiro!

Mui ditosos trovadores

Colocam mulher no pedestal

Lendária em amor antigo

Encarnou sereias e foi rainha

Em destacadas cantigas de amigo!

É com certeza!

A mulher portuguesa!

 

Pinhal Dias - 29/10/05

 

 O IDOSO

Lá vai ele! O idoso

É a imagem de todos nós!

Aos filhos sem caridade,

Que vivem sem paciência,

Desrespeito em frequência,

Chamam velhos aos pais

Se o acto é carinhoso?

Depositam o idoso

Num lar da 3ª idade.

 

Lá vai ele! O idoso

É a imagem de todos nós!

Com muita ou pouca instrução

Eu sou dessa geração!

Recordo esse bom tempo

Um tempo de educação!

 

Lá vai ele! O idoso

É a imagem de todos nós!

Hoje é o que se vê

Em ciclo vicioso

Alguns deles (as)

Não amam o idoso!

 

Lahnip - 2005

 

 

"USAR TALENTO!"  

Usar  talento! ...

É ser empolgante! ...

Almejar e estar vivo! ...

Arcando o seu viver! ...

Mal ganha p'ra comer! ...

Afasta a hora de morrer! ...

Versando quis dizer! ...

Para o leitor entender ...

Tudo o que é salutar! ...

Haja luz de rigor! ...

Com vida recordar! ...

Nasce tudo em hora certa! ...

P'la sentinela bem alerta! ...

 

Gira o mundo! ...

Gira o mundo em pergaminho! ...

O mundo é seu caminho! ...

Com verdade ao real! ...

Criativo e racional!...

Associado ao emocional ...

Puro! ...

Inato! ...

Universal! ...

Está criado o seu talento! ...

 

 

QUADRAS E VERSOS SOLTOS - II

 

 

X

 

Com poesia deixo carinho

Sentidas por nostalgia

Percorrendo seu caminho

Aos valores da poesia ! …

 

XI

“Está honrada a nossa terra

Com esta frente Ribeirinha

Real beleza que encerra

Amora cidade rainha”…

 

XII

 

Aqui!

A flor!

Em flora!

Sorri!

Amor!

Amora!

 

XIII

Quem levanta o país?

Por aí alguém me diz?

Esta sorte do azar!

Foi estadista Salazar! ...

 

XIV

Eles perderam a vergonha

Aos enlatados de conserva

São bem desgovernados

Levados em vida de merda

 

XV

Com nabos por excesso

Bifes de vaca louca

Em tomates confesso

Azedou  minha sopa!...

 

XVI

Foi um adeus e partiu!

Esse adeus abalou!

Lindo amor que sorriu!

A nostalgia ficou!

 

 

XVII

Acrescento pseudónimo

Com escrito por estime

Amigável homónimo

Defendido por LAHNIP

 

XVIII

Nível do mar está acima

Na muralha está abaixo

No momento se aproxima

Rimas de vida eu encaixo.

 

…/…

Rico sem degraus subiu!... Diz o pobre que sumiu!...

… / …

O artista é todo aquele que divulga

Com sangue, suor e lágrimas…

…/…

Se morrer miserável?... O seu espírito fortalece! …

…/…

Na horizontal vou sonhar!... Na vertical em recordar!...

…/…

 

Pinhal Dias --  4.8.05

Cosme Custódio
Dora de Araujo
Icléa C. Goulart
Ivanildo M.Gonçalves
José Luiz
Luiza P.Marconi
Maria C. Fleming
Nathalia L. Chaves
Nelita MariaTeixeira
O GLANNovidades e EventosPoesiasContosHumorGaleria de Fotos