GLAN - Grêmio Literário de Autores Novos
"Um Celeiro Cultural"
"Um Celeiro Cultural"
O GLAN
Novidades e Eventos
Poesias
Contos
Humor
Galeria de Fotos
Poesias

Maria do Carmo Fleming

Solidão

XX Coletânea de Contos e Poesias do Glan 2004

A solidão cavou um buraco enorme no meu peito
Que só consigo preencher
Com a saudade dos meus mortos.

A solidão torna dócil e impotente o meu espírito,
Justifica a minha lágrima,
Tira o brilho dos meus olhos
E cultiva a minha ruga mais
Querida - aquela do canto da boca.

Boca que perdeu a memória.
Não sabe mais cantar,
Desaprendeu o riso,
E nela calaram-se todos os gestos de amor.

Agora, a minha boca
Só risca gemidos de dor no meu rosto,

E a saudade murcha e resseca
De forma irreversível

O que sobrou da minha alma.

Voltar

  

O GLANNovidades e EventosPoesiasContosHumorGaleria de Fotos