GLAN - Grêmio Literário de Autores Novos
"Um Celeiro Cultural"
"Um Celeiro Cultural"
O GLAN
Novidades e Eventos
Poesias
Contos
Humor
Galeria de Fotos
Poesias

 

VI Concurso de Poesia

1º Lugar
Sorte e Morte
Icléa Conceição Goulart Gama

Doce amor que adoçou minha vida
Com o mel da felicidade
Tornou-se hoje, uma grande ferida
Doendo no peito ardente saudade

Tive tudo, tive um grande amor
Não sei descrever a beleza da minha estória
Sei que choro de saudade e dor
Sei também que não terei dias de glória

Meu amor partiu, me deixou
Me deixando dor, levou-me a sorte
Foi para os braços do Criador
Que criou a vida e criou a morte

Deus consola fazendo-me pensar
Que para ele foi o melhor
Descansou de tanto sofrimento, tanto penar
E para mim ficou o pior, a dor

Magoada e triste
Sofrer na triste solidão
Fico pedindo a Deus, forças que resista
A dor tamanha em meu coração

2º Lugar
Apelo à Felicidade
Maria Aparecida Fonseca Machado

Se um dia felicidade, você vier me visitar
Venha sem pressa, me estenda a sua mão,
Não se preocupe com o tempo, deixe o tempo passar
Venha me fazer sorrir e alegrar o meu coração.

Traga para mim como presente uma linda flor
Que tenha pétalas firmes, frescas, douradas,
O perfume, a beleza, a esperança do amor
E a visão presente da pessoa muito amada.

Traga a imagem e a lembrança de alguém
Que faça o meu coração se alegrar e cantar
A certeza que a vida me sorrirá e também
Quem sabe... esse alguém pra me abraçar.

Traga a certeza da notícia que um dia
O mundo e tudo irá mudar para mim.
Felicidade, creia, eu nada lhe pediria
Se por tanto tempo não me esquecesse assim.

Traga a conquista e a grande vitória do amor
Pelo qual, meu coração tanto tem esperado
Coloque todos os meus pedidos dentro da flor
E verá  felicidade, que não vai ficar pesado.

3º Lugar
Vidas Separadas
Luiza Pettersen Marconi

Fui com a alma vazia sem rumo
Do tempo imenso que nos separa.

As ruas iguais, na mesma estrada
E nossas vidas separadas.

Nestes dias torturantes de saudade,
Sem a caricias de tuas mãos,
Teu beijo quente daquela tarde,
Esvaziando-se o conteúdo
Do meu deixar da juventude.

Minha alma louca a procurar-te
Fugindo do corpo
Para estar junto a ti.
Despir-me, neste momento meu,
Dar-te todo o meu amor.

Violei meu tempo!
Passei o limite dos meus passos.

Na minha ansiedade e esperança
Na tentativa inútil de encontrar-te.

Eu sou o passado
Nas nuvens dos sonhos
Tu, tão distante,
Sem ver-me nem ouvir-me.

Não posso mais ir por esta estrada
Se não aceitar voltar sozinha,
A esperar outro milagre,
Um  novo renascer.
E encontrar-te um dia.

4º Lugar
Funéreo Instante
Sonia Maria Lobo Moreira da Silva

É noite. O lamento do vento enche a treva.
Tornas-se mais alto o barulho da fonte.
As frias ondas do mar sussurram, rolando.
Toda luz apagou-se no horizonte.

O brilho das estrelas é mais intenso
E o simples pio, daquele insone bem-te-vi,
Reboa, povoando a mata, que, silenciosa,
Assusta-se, mas, logo depois, volta a dormir.

Na calma dos ermos nessa noite escura
Ouve-se o bater do coração de amantes,
Que suspiram, entre lençóis, canções de amor.

E sobe do chão uma voz de quem murmura;
É dos mortos que, nesse lânguido instante,
Em choro fúnebre, clamam ao seu Senhor!

5º Lugar
Amizade
Marcelo Soares Barbosa

Amizade é sentimento dos mais puros.
Desinteressada, é irmã da fraternidade.
Não escolhe sexo, nem classe ou cor,
A verdadeira amizade é o ápice do amor.

Podemos ter amigos distantes e saudosos
Que se foram para o além se juntar a Deus.
A distância física e mesmo a temida morte,
Não abalam este sentimento lindo e forte.

Ser amigo é semear o que há de mais puro.
A felicidade é o caminho desinteressado:
Ter amigos é ser verdadeiramente rico
Mesmo sendo pobre, doente e favelado.

Nada supera um ombro a dividir a dor,
Um conselho doloroso, duro, mas sincero.
Por isto sorria e conquiste muitos amigos

E tenha um porvir, simples, produtivo e belo!

 

 

 

 

 

 

IV Concurso de Poesia

V Concurso de Poesia

 

O GLANNovidades e EventosPoesiasContosHumorGaleria de Fotos